''Atrás das janelas, retomo esse momento de mel e sangue que Deus colocou tão rápido, e com tanta delicadeza, frente aos meus olhos há tanto tempo incapazes de ver: uma possibilidade de amor. Curvo a cabeça, agradecido. E se estendo a mão, no meio da poeira de dentro de mim, posso tocar também em outra coisa. Essa pequena epifania. Com corpo e face. Que reponho devagar, traço a traço, quando estou só e tenho medo. Sorrio, então. E quase paro de sentir fome.''
Close

Caso queira saber onde estou.

Se eu sumir, por favor me procure, pois estarei perdida. Isso d’eu me perder em meio aos meus pensamentos já me aconteceu mais de uma vez, e por pouco consegui voltar a sanidade. Se eu demorar a aparecer, por favor me procure, provavelmente estarei em alguma esquina remoendo minhas dores passadas e derramando-as dentro de um copo cheio. Caso queira saber onde estou, estarei dentro de mim mesma, caso me encontre jogada por aí, por favor acorde-me antes que eu enlouqueça. 


Júlia Ogaia

(Fonte: flores-para-capitu, via bau-das-palavras)

14.abr..14 Há 1 dia
14.abr..14 Há 1 dia